Futebol do Norte em decadência

domingo, 7 de agosto de 2011 7 comentários
image
    Com seis títulos das divisões de acesso do Brasileirão, conquistados por clubes do Pará, a Região Norte é a que tem menos representatividade no futebol brasileiro. As principais conquistas foram interestaduais, extintas do calendário nacional pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

É o caso da Copa Norte. Em 2002, o Paysandu-PA venceu o torneio e se classificou à Copa dos Campeões, da qual foi campeão e obteve vaga na Taça Libertadores. O Papão chegou à segunda fase invicto. O Bicolor ainda derrotou o Boca Juniors-ARG, por 1 a 0, no Estádio La Bombonera, mas perdeu por 4 a 2 em Belém-PA e foi eliminado.

A façanha foi o resultado mais expressivo de um clube do Norte. O Papão ainda coleciona um bicampeonato da Série B do Brasileiro (1991 e 2001). A Tuna Luso foi campeã da segunda divisão nacional em 1985 e da terceira em 1992, enquanto o Remo tem um título da Terceirona (2005). O São Raimundo, de Santarém-PA, venceu a Série D em 2009.

Luís Omar Pinheiro, presidente do Paysandu, atribui a decadência do time, a partir de 2005, às falhas de gestão. “O time teve todas aquelas conquistas e o dinheiro sumiu. Quando assumi (em 2008), o clube estava com uns R$ 37 milhões em dívidas”, revelou o dirigente, criticando a então gestão de Artur Guedes Tourinho.

Para Luís Omar, a razão pela qual o futebol no Norte entrou em falência na última década se deve à falta de atuação das federações de futebol. “As federações do Norte e parte do Nordeste hoje vivem a pão e água. Elas são entregues à CBF, que não valoriza essas regiões. Os dirigentes usam o dinheiro destinado a cuidar do interesse dos clubes para fazer viagens”, queixou-se.

O Ranking Nacional de Federações (RNF) da CBF é reflexo direto dessa realidade. A Federação Paraense de Futebol (FPF), a melhor ranqueada da região, é a 11ª colocada. A Federação Amazonense de Futebol (FAF) aparece na 18ª. Os outros cinco Estados (Acre - 23°, Tocantins - 24°, Rondônia - 25°, Amapá - 26° e Roraima - 27°) são os últimos colocados.

O Amazonas é o segundo Estado do Norte em número de conquistas. Além dos tradicionais Nacional, Rio Negro e Fast Clube, que disputaram a primeira divisão do Brasileiro há três décadas, o São Raimundo tem as principais conquistas. O Tufão foi tricampeão do Norte (1999 a 2001), vice da Série C em 1999 e terceiro colocado da Copa Conmebol também em 1999.

Na última década, os clubes amazonenses são sustentados com dinheiro público, mas o futebol regrediu da Série B para a última divisão do Brasileirão. Atualmente, o Estado sequer tem estádios com capacidade mínima de dez mil lugares para jogos nacionais. Em 2010, o modesto América foi o vice-campeão da Série D, mas perdeu o título e o acesso por escalação irregular de um jogador.

Importação trava evolução

Atrás no ranking da CBF, o Acre, tecnicamente, está à frente do Amazonas. É que o Campeonato Acreano teve média de 700 torcedores pagantes este ano, enquanto no Amazonense o número não passou de 467,5 pessoas. Os acreanos ainda têm o Rio Branco na Série C.

O presidente da Federação Acreana de Futebol, Antônio Aquino Lopes, admite que o futebol está em ascendência no Estado. “Prova disso é que tivemos que criar a segunda divisão este ano”, justificou. A primeira divisão do Acreano conta com oito agremiações e tempo maior de disputa. “São sete meses para os clubes que não participam do Brasileiro”, revelou Lopes. No Amazonas são quatro. A principal conquista do futebol acreano foi a primeira edição da Copa Norte, em 1997, vencida pelo Rio Branco.

Já o futebol rondoniense tem apenas 21 anos de profissionalismo sem nenhum título de relevância nacional ou regional. “Ainda tem muita coisa para fazer. Na era amadora, a maior conquista foi o Copão da Amazônia, duas vezes”, lembra o diretor de competições da Federação de Futebol do Estado de Rondônia (FFER), João Dalmo. O Copão reunia clubes amadores da Amazônia.

Para Dalmo, um dos principais defeitos dos clubes na região é a importação de jogadores. “Talvez isso seja um problema. Os clubes preferem resultados imediatos, contratando jogadores de fora, do que investir nas categorias de base”, reconheceu.

O técnico do Espigão-RO, Tiago Batizoco, considera que o Estadual de Rondônia tem bom nível técnico, mas admite que é quase impossível formar os times apenas com atletas da região. “Mais de 80% dos jogadores são de outros Estados, a maioria do Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste”, observou.

O presidente da agremiação, João Bueno, que é vice-prefeito do Município de Espigão D´Oeste, admite que a falta de dinheiro é o maior obstáculo. “Há pouco investimento”, alegou.

Ainda amadores e sem investimento

O primeiro campeonato profissional do Estado de Roraima foi em 1995 e apenas três clubes participaram, sendo dois de Boa Vista (Atlético Roraima e Baré) e um de Mucajaí (Progresso). Atualmete são nove agremiações, mas apenas seis disputaram o Estadual deste ano. Ainda na era amadora, o primeiro regional foi realizado em 1974.

No Amapá, o futebol se tornou profissional em 1991 com apenas cinco clubes. Hoje, dez equipes compõem o Amapaense. A média de público ainda é baixa: aproximadamente mil expectadores vão aos jogos da competição regional.

O jornalista Mário Tomaz, que já trabalhou na Federação Amapaense de Futebol (FAF), atribui à falta de investimento do empresariado local o motivo pelo qual o Estado ainda não conseguiu destaque nacional. “Ainda não há investimento em jogadores de renome nos clubes do Amapá. Além do mais, o fim da Copa Norte também prejudicou os clubes amapaenses, pois nos tirou uma porta de entrada para as competições nacionais”, comentou Tomaz.

Calouro

O Estado de Tocantins, fundado em 1988, tem o campeonato estadual mais novo do País. O futebol passou a ser reconhecido profissionalmente a partir de 1993, ano em que foi criada a Federação Tocantinense de Futebol (FTF). O principal feito dos clubes tocantinenses foi a participação na Copa Centro-Oeste, entre os anos de 1999 e 2002, contra times de Minas Gerais, Goiás, Distrito Federal, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul.

Nas subdivisões do Campeonato Brasileiro, os clubes tocantinenses ainda não passaram da Série C, a terceira divisão. A melhor colocação na Terceirona foi em 2003, quando o Palmas terminou na sétima colocação com 21 pontos. Atualmente, o Araguaína é o lanterna do Grupo A1 da Série C, com um ponto em três partidas.

Fonte: Bruno Tadeu e Bruno Ellander - Diário do Amazonas

7 comentários:

  • MAURO BECHMAN disse...

    AGORA é assim. Todo domingo sai uma noticia depreciando o futebol regional. O pseudo-jornalista que escreveu deve ser torcedor de clube do sudeste ou de outro país. Esqueceu de enaltecer as copas nortes conquistadas pelo Tufão da Colina, (TRI)e uma região que dá show de bola nos times do sudeste com o América vice-campeão brasileiro da série D em 2010 e com o São Raimundo de Santarém sendo o campeão em 2008. Ou seja, não conhece e nem vai a campo acompanhar os jogadores e torcedores. Esquece que este momento no futebol pode ser muito importante para o futebol amazonense que vive um momento de ressurgimento e que ELE (o jornalista) prefere gerar emprego para as industrias de clubes do sudeste. PRECISAMOS DE UMA LEITURA AMAZÔNICA E AMAZONENSE DOS FATOS. Duvido se na campanha do América este ou aquele jornal buscou acompanhar o clube... ficou esperando na internet, a leitura do jogo por OLHOS dos OUTROS, mas eles estão assim, acostumados a assistirem jogos pela televisão. VEGONHA IMPRENSA! Saudações Amazonenses!

  • Ney Lima disse...

    é isos mesmo Mauro, o imprensa esportiva do Amazonas é que amadora, não acompanha os times, são desinformados, volta e meia eles escrevem Penãrol... são um bando de puxa saco do Nacional, tanto no estadual quanto em outras competições, a FAF é amadora, porque não tem critérios, n tem justiça, é tendenciosa, macumunada, viciada, e TJDA, quem ta busacando profissionalismo e afirmação no cenário do futebol do Brasil tem que lutar contra tudo e contra todos e esperar que a impresna de fora tipo ESPN Brasil e Esportv venham fazer matéria sobre a nossa realidade mesmo assim nada é feito, enquanto isso n mudar amigo Mauro e vc amigo torcedor, vamos estar em decadência sim, só que mais moral do que de futebol.
    Assim como a ESPN fez uma marcha outro dia contra a CBF, defendo uma marcha aqui tbem contra a FAF, chega, chega...

  • ODORICO disse...

    COMO É QUE O FUTEBOL VAI CRESCER, COM DISSICA e IVAN GUIMARÃES NA FAF ? COM TUDO QUANTO É TIPO DE AJUDA, SENDO DIRECIONADA, SEMPRE AO NACIONAL ? COM MITOSO E GILSON, SENDO OS CABEÇAS DO NACIONAL ? E POR AÍ VAI !!!

    COMO É QUE O FUTEBOL DO AMAZONAS, PODEEVOLUIR ?

  • Super Sincero do Sulão disse...

    Aos Nacionalinos verdadeiros.

    Nem todo mundo é farinha do mesmo saco. Por isso, tenho certeza, muitos de vcs, mesmo com toda força de ser um torcedor como eu sou do SULÃO, não aprovam a bandalheira que é essa diretoria e o que eles fazem.

    O Problema no Nacional é a direoria também. O Nacional não vai passar, pois fizeram a coisa da forma errada e ninguém sobe, pisando nos outros. O que está acontecendo é JUSTIÇA DIVINA.

    FORA MITOSO, GILSON e CURRIOLA.....

  • CEZAR disse...

    CARO ODORICO,... SE NÓS (TORCEDORES) FICARMOS INERTES, ESPERANDO A SOLUÇÃO CAIR DO CÉU, OU SÓ FICARMOS CHORANDO PELO LEITE DERRAMADO,REALMENTE NÃO VAI MUDAR OU CRESCER NUNCA. FAÇAMOS COMO,(!) COMO FEZ UM TORCEDOR DO "FAST" QUE ENTROU NA JUSTIÇA, REIVINDICANDO OS SEUS DIREITOS DE TORCEDOR. VAMOS DE ALGUMA FORMA, TIRAR ESSA CAMBADA, DE INCOMPETENTES QUE ESTÁ AÍ, JOGANDO O NOME E A CREDIBILIDADE DOS NOSSOS CLUBE NA LAMA.
    AGORA, O QUE NÃO PODEMOS(JAMAIS), É SÓ FICAR CRITICANDO, DE FORMA DEPRECIATIVA, (POIS, AQUI, TEM ALGUNS QUE SÓ TEM CORAGEM PRA ISSO)O NOSSO FUTEBOL. VEJAM, O FUTEBOL É FEITO PARA OS TORCEDORES, SEM NÓS(TORCEDORES) ELE ,NÃO EXISTE; VAMOS FAZER A DIFERENÇA, ATRAVÉS DOS MEIOS LEGAIS, É CLARO. VAMOS NOS MIBILIZAR, VAMOS PROTESTAR CONTRA O QUE ESTÁ ERRADO, VAMOS COBRAR SOLUÇÕES. QUERO AQUI, JÁ CONVOCAR A TORCIDA NACIONALINA, A PEDIR DO Sr. MITOSO, EXPLICAÇÕES(BORDEREAU), DO QUE O NAÇA RECEBEU, E DO QUE REALMENTE FOI INVESTIDO NO CLUBE, (POR CAUSA DESTE FIASCO). GALERA É UM DIREITO NOSSO, VAMOS EXIGIR. NACIONALINO QUE É NACIONALINO, CAI EM PÉ.
    ETERNAMENTE NAÇA.

  • Anônimo disse...

    CARO MAURO BECHMAN! PARECE QUE TEM PREGUIÇA DE LER, COMO A MAIORIA DA POPULAÇÃO! SERÁ QUE NÃO VIU OS TÍTULOS DO S. RAIMUNDO MENCIONADOS NA MATÉRIA. "O Amazonas é o segundo Estado do Norte em número de conquistas. Além dos tradicionais Nacional, Rio Negro e Fast Clube, que disputaram a primeira divisão do Brasileiro há três décadas, o São Raimundo tem as principais conquistas. O Tufão foi tricampeão do Norte (1999 a 2001), vice da Série C em 1999 e terceiro colocado da Copa Conmebol também em 1999. ". E FICA A DICA, TENTE COMPRAR UMA CAMISA DE UM TIME LOCAL HJ. E TENTE COMPRAR A CAMISA DE UM TIME DO SUDESTE, VEJA QUAL VC CONSEGUIRÁ.

  • MAURO BECHMAN disse...

    CITAR e não ENFATIZAR, colocar em segundo plano é uma forma de depreciar e rebaixar. Agora está claro, de fato são "colonizados" . Mas nós Não! Pois somos da Terra, muito bem formados na Universidade mais antiga do país e como diz o poeta, os incrédulos se escondem no anonimato. Este é o seu lugar " a penumbra "! Vamos pra cima Leão da Pedra Pintada! Estamos contigo! Saudações Amazonenses!

Postar um comentário

Fala torcedor! Sua opinião é muito bem vinda, mas pedimos que algumas regras sejam observadas ao fazer um comentário:

NÃO SERÃO PERMITIDOS COMENTÁRIOS QUE:

- Contenham ofensas pessoais a membros e visitantes do blog
- Contenham discriminação de Raça, Religião, Orientação Sexual, Classe Econômica e outras.
- Contenham propagandas indesejadas de sites, programas, produtos etc.
- Contenham notícias de fontes inexistentes ou duvidosas.
- Não tenham qualquer relação com a notícia/post na qual estão sendo publicadas, ou com o futebol amazonense em geral.
- Tenham autor "Anônimo"

 

©Copyright 2009 Futebol Amazonense | TNB